24 março 2015

E se o Alckmin fosse PT?

Se o Alckmin fosse PT, não havia crise hídrica. O que existiria seria uma revolta da parcela mais rica da população, diante do fato que a distribuição de água aumentou e mais pessoas carentes hoje tem água limpa e potável. Nunca antes, tanta gente teve acesso a água e esgoto... mas agora que essa população está podendo consumir água livremente, esse pessoal que não gosta de ver pobre com acesso a água limpa e tratada, fica ai em suas piscinas reclamando da falta de água. Antes uma parte significativa da população não tinha água nunca, agora, eles são atendidos, mesmo que eventualmente falte um pouco de água.... mas democraticamente, agora falta água para os ricos também...

Vamos largar de ser mesquinhos gente... esse negócio de falar em diminuição do consumo de água, racionamento, captação de água plúvial é coisa de elite branca da Vila Madalena e de Pinheiros que não quer que a população pobre tenha acesso a água limpa e tratada.

Certamente que as promessas do governador na campanha foram um pouco exageradas, mas sabemos que ele teve de agir assim porque era a única maneira de ganhar a eleição e continuar melhorando a vida dessas pessoas.

É claro que se o Alckmin fosse PT, aquela  abaixo assinado pedindo o impeachment do governador seria golpismo, contra a opinião das maiorias, que o elegeram.

Obs 1: Em 1995 havia 4,1 milhões de ligação de água. Em 2005 eram 6,5 milhões e em 2012 eram 7,7 milhões. O volume de água tratada também passou de 1,8 bilhões de litros (2005), para 3 bilhões de litros (2013).

Obs 2: Esse é um texto irônico, mas esse nível de argumentação tem aparecido com frequência. Sejamos honestos, muito pouca gente tem problemas de preconceito com a melhora na distribuição de renda, ou com o fornecimento de mais serviços à todas as classes sociais, mas quando a infraestrutura começa a não aguentar o tamanho da demanda, é hora de investir na mesma e não de ficar dizendo que quem faz críticas a essa falta de infraestrutura, não gosta de pobre.

Fontes:
http://empresaspublicas.imprensaoficial.com.br/balancos/sabesp/sabesp2006.pdf
http://empresaspublicas.imprensaoficial.com.br/balancos/sabesp/sabesp2013.pdf




ISOLAMENTO