28 março 2007

Enquanto isso, a Folha também falha.



No jornal equilíbrio da folha 5 de abril de 2007, temos um brilhante exemplo de um texto comercial, falacioso, vinculado como notícia. Observe:

"Triturador instalado na pia reduz volume de lixo
Separar o material não-orgânico para reciclagem não é a única maneira de diminuir o impacto do lixo doméstico. Uma forma ambientalmente interessante de lidar com resíduos orgânicos, como cascas de frutas e ossos, é instalar na pia da cozinha um triturador de restos de alimentos.
Dentro do aparelho, o material é triturado em partículas pequenas que são despejadas na tubulação de esgoto. Isso reduz o volume de lixo enviado a aterros sanitários e diminui a chance de proliferação de insetos e de bactérias na cozinha.
Segundo Kleber Lopes, gerente de vendas da InSinkErator, fabricante desse tipo de aparelho, para fazer a instalação basta ter uma tomada monofásica perto da pia, uma distância mínima de 20 centímetros do fundo da pia até a saída de esgoto e uma cuba com válvula de 4,5 polegadas.
"As cubas podem ter válvulas de 3,5 ou 4,5 polegadas", explica Lopes. "Mas, se ela for de 3,5 polegadas, isso não é empecilho, pois a assistência técnica pode aumentar o furo."
Quem adotar o aparelho deve ter cuidado apenas para não colocar nele resíduos muito duros (como cascas de ostras) ou fibrosos (como palha de milho).
Segundo Lopes, o triturador não oferece risco de acidentes, pois não utiliza lâminas, e sim pequenos martelos, localizados a cerca de 30 centímetros da boca do triturador. Os aparelhos da marca custam de R$ 600 a R$ 1.800." -


Quais as falácias:
1 - Esgoto também tem que ser tratado, e "No caso do esgoto, cerca de 54% da população urbana continuam desligados da rede coletora e a maioria dos esgotos domésticos coletados não recebe tratamento adequado. Toda essa extraordinária quantidade de poluição orgânica é jogada nos rios onde as empresas de saneamento coletam as águas para o abastecimento público, aumentando significativamente os cursos de tratamento da água, exterminando a fauna e a flora dos rios e disseminando doenças rio abaixo." - fonte : http://www.planeta.coppe.ufrj.br/artigo.php?artigo=635

2 - O Brasil é carente de tratamento de esgoto: "nos cerca de 5 mil 500 municípios do país, apenas 13 tratam o esgoto."

3 - Como lógico, só posso perguntar, é melhor mais lixo no aterro, ou mais esgoto saindo da minha pia?? A princípio se todo o esgoto fosse tratado, o texto não seria falso, mas ainda esconde um último detalhe, o lixo no esgoto é mais dificil de tratar do que o lixo do aterro... "uma estação de tratamento com capacidade de tratamento de esgoto de cerca de 1.200 pessoas, custa em média R$ 100.000,00" e além disso "no Estado de São Paulo, as empresas pagam R$ 8,75 pelo metro cúbico de água acrescidos do mesmo valor pelo esgoto descartado, ou seja, um total de R$ 17,50 por metro cúbico" - veja em:http://www.revistafator.com.br/ver_noticia.php?not=7107.

Enquanto isso, "A experiência prática demonstra que a operação de um aterro sanitário, em nossas condições médias, custa algo em torno de R$15,00 por tonelada de resíduos nele disposta. A operação de uma unidade de compostagem (e não me estou referindo às tristemente famosas "usinas") usualmente chega a mais de R$40,00 por tonelada de resíduos orgânicos nela processada. Finalmente, no que se refere aos procedimentos de reciclagem, particularmente aqueles baseados no princípio da coleta difusa desses resíduos "porta a porta", os custos operacionais muito facilmente superam os R$100,00, igualmente por tonelada de resíduos recuperada. " - fonte http://www.manuelzao.ufmg.br/jornal/jorn-ulted-14/ed14-debate.htm.

Mas lembre-se que um metro cúbico de esgoto carrega muito menos matéria organica do que uma tonelada de lixo orgânico, pois no primeiro a maior parte do peso é composta daquilo que mais temos escassez hoje, ou seja, a agua.

Em resumo, a assessoria de marketing (talvez da InSinkErator) plantou essa notícia, e a folha comprou. Lógico?

Nenhum comentário:

ISOLAMENTO