09 setembro 2009

Empreender no Brasil: Só fora da Lei.

Segundo a folha de São Paulo de hoje 09/09/09 (OBS: meu aniversário foi hoje às 9h00 da manhã), o relatório "Doing Business - 2010", do Banco Mundial aponta que o empresário Brasileiro gasta por ano 2600 horas para pagar os impostos. Se o empresário trabalha 8 horas por dia, serão 325 dias por ano gastos em contabilização e burocracia para conseguir seguir toda a legislação exigida (somente relativa a impostos)...

Bem, fica evidente, com um ano que tem 254 dias úteis, que mesmo que o empresário dedique-se exclusivamente a cuidar das exigências do estado, que ainda assim ele estará devendo 71 dias... Quando é que esse infeliz vai trabalhar e produzir riquezas e inovação??


Assim é evidente que o empresário não tem outra opção, que fazer esses controles meio "nas coxas" e ser portanto um eterno ilegal, que fica a espera do fiscal, que encontrará irregularidades em qualquer uma das empresas brasileiras, e poderá assim exigir uma bola, para deixar tudo como está...

Um último dado da pesquisa aponta que 69% do lucro das empresas é pago em taxas ao governo.. nada mais razoável, visto como essa instituição está preocupada em aumentar a competitividade das empresas e facilitar os processos burocráticos.

Es tu brasil ó Patria amada.

Fonte:
http://www.doingbusiness.org/ExploreEconomies/?economyid=28#PayingTaxes

3 comentários:

Fernando disse...

Carlos, pelo que eu entendi da pesquisa (posso estar errado), o número de 2600 horas é o total de horas de trabalho gastas com preenchimento de formulários e outros tramites burocráticos.
Se o dado for esse mesmo, significa que toda empresa média precisa de um contador em tempo integral, só para cuidar da parte tributária.
Concordo que é um absurdo e que é imprescindível uma reforma para simplificar a administração tributária.
Mas, com o devido respeito, sua conclusão é muito exagerada.

Fernando disse...

Carlos, pelo que eu entendi da pesquisa (posso estar errado), o número de 2600 horas é o total de horas de trabalho gastas com preenchimento de formulários e outros tramites burocráticos.
Se o dado for esse mesmo, significa que toda empresa média precisa de um contador em tempo integral, só para cuidar da parte tributária.
Concordo que é um absurdo e que é imprescindível uma reforma para simplificar a administração tributária.
Mas, com o devido respeito, sua conclusão é muito exagerada.

Carlos disse...

Sim Fernando, você entendeu corretamente. Uma empresa média brasileira terá que ter um bom contador dedicando 320 dias por ano para cumprir a burocracia (realmente não é necessário que seja o empreendedor em pessoa a preencher a papelada), e você tem razão, minha conclusão é exagerada, mas esta ai para mostrar o absurdo... Mas acredite em mim, as pequenas empresas não tem a opção de contratar um contador tempo integral, e acabam portanto apelando para duas soluções:
- Fazer mal feito, via um escritório de contabilidade meia boca, porém acessível. (é comum depois o empresário descobrir que não cumpriu todas as exigências, pois ignorava sua necessidade, e ter de arcar com multas, etc...)

- Optar por formas mais simples porém caras, de declaração, como o lucro presumido, ou o simples.. situações em que o empresário as vezes está no prejuízo, mas ainda assim tem que pagar ao governo como se estivesse recebendo 30% de lucro sobre o faturamento. E acreditar que isso resolve o problema, para depois ficar sabendo que ele não podia ter optado pelo simples por alguma razão idiota.