13 janeiro 2008

O MASP e a DASLU.

Na revista da Folha desta semana o Duilio Ferronato questiona como o presidente do MASP pode ser também o autor da DASLU (Arq. Julio Neves). Afinal, o MASP guarda Picasso, Monet, Rodin enquanto a DASLU é apenas uma ofensa estética a cidade, templo do consumismo e do mau gosto da elite... Caro Duilio, tenho a resposta, mas talvez ela não lhe agrade... A verdade, dura, nua e crua, é que a arte "de vanguarda" do MASP, já não é de vanguarda faz muito tempo. Esses autores, sem dúvida geniais, já estão completamente incorporados por uma elite (da qual eu e você fazemos parte), e são hoje totalmente aplaudidos pelo "Status Quo". Acredite, as peruas da Daslu adoraram os livros de arte distribuidos pela Folha de São Paulo, assim como eu, que também sou assinante. Muito provavelmente gostam também do seu Desing, que adquirem a preços módicos... Neoclássico, modernismo, pós-modernismo... Adoraria o neoclássico, se ele fosse produzido sem muros e cercas, sem guardas e câmeras... Respeitaria os modernos se eles não tivessem defendido o automóvel como expressão máxima da individualidade, celebraria os 100 anos de Oscar, se o seu presente para SP não fosse o mausoleu da América Latina. Nossa pobre cidade é constantemente pilhada de tudo aquilo que lembrava respeito pelo próximo e qualidade urbana, pouco importam dois quadros...
"Trocando em miúdos, pode ficar, com os restos de tudo que chamamos lar..."

Nenhum comentário:

ISOLAMENTO